Postagens

VINHOS BRASILEIROS PREMIADOS EM LONDRES TEM TECNOLOGIA DA EPAMIG-MINAS GERAIS

Imagem
VINHOS BRASILEIROS PREMIADOS EM LONDRES TEM TECNOLOGIA DA EPAMIG
Minas Gerais é reconhecida como a terra da cachaça, e também já vem sendo chamada de "Bélgica Brasileira", devido ao grande número de cervejarias artesanais. Agora, é a vez do vinho projetar o nome do estado internacionalmente. É o que mostra o resultado do prêmio Decanter World Wine Awards 2017, realizado em Londres, Inglaterra. Dos 27 vinhos brasileiros participantes da premiação, cinco são elaborados com a tecnologia da dupla poda, desenvolvida pelo Núcleo Tecnológico Uva e Vinho da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), em Caldas, no sul do estado.
O vinho Maria Maria Bel Sauvignon Blanc 2015, vencedor da categoria bronze, é de Três Pontas (MG). A uva é plantada na fazenda Capetinga, do produtor Eduardo Junqueira, e processada na vinícola experimental da Epamig em Caldas. Já os vinhos da vinícola Guaspari – Vista do Chá, Vista da Serra, Vale da Pedra, Vista do Bosque – são produzidos em Es…

CARMENERE, A UVA RENASCIDA

Imagem
CARMENERE, A UVA RENASCIDAO nome da uva deriva do francês e faz uma referência à coloração brilhante avermelhada das folhas pouco antes de caírem, em meados de outono Originalmente plantada em Bordeaux – França, a Carmenère foi muito bem cultivada até o princípio do século XIX e colaborava com bastante cor e corpo nos tintos do Médoc. Em 1860 o aparecimento da Phylloxera vastatrix (pequeno pulgão que suga a seiva das vinhas através das raízes e que quase dizimou a maior parte dos vinhedos europeus) fez com que a Carmenère fosse quase extinta na França. Atualmente esta uva faz enorme sucesso no Chile. A “ressurreição da casta” ocorreu em 1994 quando o ampelógrafo francês Jean-Michel Boursiquot, tentava resolver o mistério: porque algumas videiras de Merlot na Viña Carmen demoravam muito a amadurecer, e eram fisiologicamente diferentes das demais. Resultados de DNA esclareceram que a Carmenère, ou Grand Vidure, estava misturada entre a maior parte dos vinhedos do Chile. De lá para a cá, a…

BENEFÍCIO DE UMA TAÇA DE VINHO TINTO POR DIA

Imagem

BEBA VINHO PARA O ESPÍRITO E BOA DIGESTÃO...- LUIZ FERNANDO VERÍSSIMO

Imagem

O VINHO É UM COMPOSTO MÁGICO...- CAROLINA SALCIDES

Imagem

BEBER VINHO DEIXA SUA VIDA MAIS FELIZ

Imagem
Outra pesquisa, dessa vez com um pessoal mais velho, entre 55 e 80 anos, mostrou um resultado parecido: beber vinho todo dia deixa você mais longe da depressão. Ou seja, deixa você mais feliz. O estudo incluiu 5,5 mil homens e mulheres. Durante sete anos, pesquisadores espanhóis acompanharam a vida dos participantes para saber se haviam sido diagnosticados com depressão e qual era o consumo diário de bebidas alcoólicas. Entre todos os voluntários, apenas 443 entraram numa tristeza profunda. E o que os cientistas perceberam é que quem bebia de 2 a 7 copos de vinho, por semana, era o grupo com menos deprimidos. Em geral, correm 32% riscos de entrar em depressão, em comparação com quem não bebe nada. Eles não sabem dizer ao certo qual é o papel do vinho na felicidade. Mas suspeitam que alguns componentes da uva protegem o cérebro  contra processos inflamatórios envolvidos na depressão. Beber muito faz mal, é verdade. Mas se permitir essas pequenas alegrias, com alguma moderação, só traz ben…

O QUE ACHOU DO VINHO ?

Imagem
O que achou do vinho ?

Quando bebemos um vinho, existem duas opções: gostar ou não. Mas, quando realmente o degustamos, o universo dos nossos sentidos se amplia, abrindo inúmeras possibilidades
no meio desse caminho. Acompanhe.

O sentido da visão é certamente o primeiro que utilizamos para apreciar o vinho. Com ele detectamos se o líquido está límpido ou turvo, por exemplo. Um vinho turvo não é um bom sinal.
Nos vinhos brancos, percebemos colorações bem distintas: esverdeado, amarelo claro, dourado ou âmbar. Cores mais escuras podem indicar regiões mais quentes, ou tonalidade adquirida pelo envelhecimento.
Já os vinhos rosés se apresentam geralmente nos tons rosa, salmão ou laranja, dependendo da cepa utilizada.
Os vinhos tintos, por sua vez, variam de púrpura, passando por tons de rubi, vermelho e vermelho-marrom, à medida que envelhecem. Riqueza de cores pode ser evidência de juventude, ou de origem em clima quente, mas também pode ser somente característica da variedade de uva; Pinot No…